Parceria entre Educação e Saúde Mental do Escolar

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Transtorno de Pica - publicação em revista








Há 5 anos, publiquei, nesse blog, a postagem "Coprofagia e Outros Tipos de Pica". Em setembro de 2016, a pedido da Editora Mythos, tive a oportunidade de aprofundar sobre o tema. Abaixo, um resumo a respeito desse tema fascinante.

Fonte: Revista Mistérios da Psique
Editora: Mythos
Autor: Brunno Araújo Nóbrega
Ano: 2016 (setembro)



Origem do termo “PICA”:
-Derivado de uma ave (pega-rabuda), cujo nome científico, em latim, é Pica Pica. Seus hábitos alimentares incluem uma grande variedade de substâncias, nutritivas e não nutritivas. 
http://www.saudeanimal.com.br/


Definição (DSM-5): 
-Ingestão persistente de substâncias não nutritivas, não alimentares, durante um período mínimo de um mês; ingestão de substâncias não nutritivas, não alimentares, é inapropriada ao estágio de desenvolvimento do indivíduo; o comportamento alimentar não faz parte de uma prática culturalmente aceita; se o comportamento alimentar ocorrer no contexto de outro transtorno mental (por exemplo, Deficiência Intelectual [Transtorno do Desenvolvimento Intelectual], Transtorno do Espectro Autista, Esquizofrenia) ou condição médica (incluindo gestação), é suficientemente grave a ponto de necessitar de atenção clínica adicional.

Exemplos de substâncias não nutritivas, não alimentares: 
-Poeira, argila ou terra (geofagia), pedras (litofagia), cabelos ou pelos (tricofagia), fezes (coprofagia), chumbo presente em lascas de tinta de paredes antigas (plumbofagia), plásticos, borrachas, lápis, gelo (pagofagia), unhas, papéis, carvão, giz, madeira, gesso, lâmpadas, agulhas, linhas, pontas de cigarro, fios e cabeças de fósforos queimados (cautopirofagia).

Idade mínima de início:
-Dois anos.

Transtornos psiquiátricos onde há maior incidência de Pica:
-Deficiência Intelectual (especialmente nos casos graves e profundos), Transtorno do Espectro Autista, Esquizofrenia, Transtorno Obsessivo-Compulsivo, Transtornos Relacionados ao Transtorno Obsessivo-Compulsivo (Tricotilomania [transtorno de arrancar o cabelo], Transtorno de Escoriação
[skin-picking]), Transtorno Alimentar Restritivo/Evitativo. 

Apresentações atípicas:
-Há possibilidade de não fazerem parte de sistemas classificatórios (DSM-5, CID 10).

Incidência / prevalência:
-Variáveis.

Etiologia:
-Desconhecida, mas, há hipóteses: deficiências nutricionais (minerais, vitaminas), estresse, baixo nível socioeconômico, desnutrição/fome, comportamento apreendido, alteração da neurotransmissão dopaminérgica, psicopatologia parental/infantil, gravidez, epilepsia, lesão cerebral.

Gênero/fase do desenvolvimento:
-Pica ocorre em número igual de meninos e meninas; no entanto, é rara em adolescentes e adultos de inteligência média que vivem em países desenvolvidos. Observado mais comumente durante o segundo e terceiro anos de vida.

Consequências clínicas possíveis:
-Intoxicação por chumbo (alterações neurológicas, gastrointestinais, hematológicas, cardiovasculareshipercalemia [aumento do potássio]).
-Infecções parasitárias.
-Efeitos odontológicos.

Diagnóstico:
-Difícil, visto que, várias vezes, a busca por ajuda surge a partir de complicações desse transtorno alimentar, incluindo anemia por deficiência de ferro, hipovitaminoses (deficiência de vitaminas), constipação crônica, infecções parasitárias e alterações comportamentais.
-Dosagem de níveis sanguíneos de chumbo em crianças entre 9 meses e 6 anos, que apresentem alto
risco para exposição ao chumbo (viver em [ou visitar com frequência] residência construída antes de 1950; viver em [ou visitar com frequência] residência construída antes de 1978 e que tenha sido reformada recentemente, ter contato domiciliar que tenha sido tratado por ter apresentado níveis sanguíneos de chumbo superiores a 10mcg/dl, ter contato com adultos cujo trabalho [ou hobby] inclua exposição ao chumbo [construção, metalurgia, cerâmica], viver perto de local de reciclagem de
baterias, viver próximo a rodovias ou depósitos de lixo).
-Exames de imagem (radiografia simples de abdome, exames dos tratos gastrointestinais superior e inferior com bário, endoscopia digestiva alta, ultrassonografia abdominal, tomografia computadorizada de abdome e ressonância magnética de abdome).
-Hemograma.
-Exame parasitológico de fezes.

Diagnóstico diferencial:
-Várias condições médicas (Deficiência Intelectual, Transtorno do Espectro Autista, Transtorno Obsessivo-Compulsivo e Transtornos Relacionados, todos os Transtornos Alimentares, Síndrome de Kleine-Levin, [ingestão alimentar compulsiva episódica [bulimia], hipersonolência e hipersexualidade], Transtorno Factício, Transtorno de Personalidade Borderline).

 
Tratamento:
-Dependerá do perfil de cada caso.
-Abordagem multidisciplinar (médicos [incluindo psiquiatra e nutrólogo], psicólogo, nutricionista, dentista, assistente social).

Prognóstico:
-Frequentemente, há remissão espontânea (crianças/gestantes).
-Poderá persistir por anos se não for tratada adequadamente (em particular nos portadores de Deficiência Intelectual e do Transtorno do Espectro Autista).

Mais informações: vide Editora Mythos (clique AQUI).

Nenhum comentário:

Postar um comentário