segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Tricotilomania

     Destaco algumas questões da edição de setembro / 2009.
    
     Avança, Ciência! Há muita gente precisando da sua ajuda!


         
Título: Trichotillomania Across the Life Span
Autor: MICHAEL H. BLOCH
Fonte: J . AM. ACAD. CHILD ADOLESC. PSYCHIATRY, 48:9, SEPTEMBER 2009

     A tricotilomania (TTM) é um distúrbio em que os pacientes arrancam, cronicamente, os próprios cabelos. Pode causar danos significativos sob os aspectos sociais, acadêmicos e médicos.
     A Terapia Comportamental tem demonstrado grande eficácia no tratamento de adultos com TTM. Grandes ensaios clínicos não-controlados sugeriram eficácia similar em crianças.      O tratamento farmacológico para TTM é amplamente utilizado, apesar de poucas evidências empíricas de eficácia. Vários ensaios clínicos, duplo-cegos e randomizados, demonstraram que os inibidores seletivos de recaptação de serotonina (exemplos: sertralina, fluoxetina) não têm nenhuma eficácia no tratamento dos sintomas primários da tricotilomania no adulto. Entretanto, podem ser úteis no tratamento da ansiedade ou dos sintomas depressivos associados à TTM. 
     Acerca dos antipsicóticos (exemplo: haloperidol), não foram publicados estudos duplo-cegos com placebo controle para demonstrar a sua eficácia, e os efeitos colaterais limitam seu uso em crianças.
     A N-acetilcisteína (NAC), modulador do glutamato e com propriedades antioxidantes, demostrou ser uma grande promessa em adultos com TTM, mas, ensaios clínicos são necessários para demonstrar a sua eficácia nas crianças. 
Fonte adicional: clique aqui.

96 comentários:

  1. Muito bom suas postagens, Brunno. Vou começar a ler com fequência... Fernando tem alguns indícios de hiperatividade (não para de falar!! não consegue ficar quieto um minuto...), mas acho até normal.

    Valeu! Show de bola o blog.
    Edivaldo

    ResponderExcluir
  2. Olá Bruno,
    você tem alguma indicação de terapeuta especializado em bebes e tricotilomania?
    Minha filha tem 2 anos e está com a TTM muito forte.
    Moro em São Paulo e agradeceria muito o seu contato
    outrajulia@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Júlia minha bebe tambem faz isso a sua ja parou me ajude porfavor

      Excluir
  3. Olá, Júlia. A suspeita de tricotilomania merece avaliação multiprofissional (psiquiatria da infância e adolescência / psicologia com experiência em terapia cognitivo-comportamental / dermatologia). A princípio, o prognóstico para bebês é excelente, com muitos apresentando resolução espontânea. Enviarei e-mail para maiores esclarecimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bruno minha bebe esta com. Isso me ajude elabtrm 1 ano nao sei o q fazer ela esta quase careca

      Excluir
    2. Gabriela, sua bebê deverá ser avaliada por um psiquiatra da infância e da adolescência. Geralmente, quando a criança puxa fios de cabelo durante os primeiros anos de vida, o quadro costuma ser mais leve.

      Excluir
    3. Muito obg moro em fortaleza ceara . ela esta com muitas falhas ja tentei tudo touca luva mas n adianta ela ta com 1 ano e 3 meses adianta algum tratamento com pscologo e se sim tem alguem p me indicar aqyi em fortaleza . eu n sei mais o q fazer ela arranca pra chupar o dedo ... Esta quase careca me ajude porfavor

      Excluir
    4. Gabriela, sugiro que você ligue para a Sociedade Cearence de Psiquiatria (85 - 3261-2242) e solicite a lista dos psiquiatras da infância e da adolescência de Fortaleza.

      Outra alternativa é acessar, no meu blog:

      http://www.psiquiatriaepediatria.com/2016/07/lista-de-psiquiatras-da-infancia-e-da.html

      1)Clique na palavra CFM (em azul)
      2)No site do CFM, na área "Número e UF do CRM", busque o seu Estado (CE).
      3)Na área "Município", busque a sua cidade (Fortaleza).
      4)Na área "Captcha (Sequência de Caracteres)", digite a sequência de letras/números.

      Boa sorte!

      Excluir
  4. ola tenho uma filha de 4 anos e ela esta completamente careca por ter arrancado seu cabelo
    gostaria de ajuda para resolver esse serio problema meu email e autoescolakennedy@hotmail.com grato leandro

    ResponderExcluir
  5. Os inibidores de seletivos de recaptação de serotonina são eficazes para uma gama de transtornos mentais. O fato da tricotilomania não responder a eles, mas sim à acetilcisteína, me faz pensar que a TTM pode ter uma origem mais inusitada do que pensamos.

    ResponderExcluir
  6. A tricotilomania, quando ocorre precocemente (como no caso da sua filha), tende a ter bom prognóstico. Acerca do tratamento, sugiro acompanhamento conjunto da psiquiatria da infância e adolescência, terapia comportamental e dermatologia. Enviarei e-mail de contato.

    ResponderExcluir
  7. Olá, Bruno

    A tricotilomania pode ser considerada uma doença neurológica? Estou fazedo um curso de pós e um dos nossos desafios é identificar o que são as doenças neurológicas e quais essas doençs, mas não sou da área da educação. A respeito da criança com tricotilomania como o educador pode intervir para ajudá-la? Todas as suas sugestões e encaminhamentos tóricos são bem vindos! Obrigada Débora deborafb@hotmail.com

    ResponderExcluir
  8. Olá, Débora.

    As doenças neurológicas são divididas, didaticamente, entre transtornos mentais, psicológicos e cerebrais. Então, a tricotilomania é uma doença neurológica, pertencente aos "transtornos mentais e comportamentais" da Classificação Internacional de Doenças (CID-10).

    Acerca da intervenção do educador frente a uma criança / adolescente com tricotilomania, o ideal é entrar em contato com os pais e sugerir que seja encaminhada para avaliação multiprofissional (pediatra / psiquiatra da infância e adolescência / psicóloga / psicopedagoga / dermatologista). Como um dos tratamentos disponíveis é a Terapia Cognitivo-Comportamental (TCC), é interessante que o educador receba orientações para auxiliar o paciente na execução do treinamento da TCC no ambiente escolar.

    Boa sorte em sua pós-graduação!

    ResponderExcluir
  9. Olá, Bruno!

    Ainda bem que você compreendeu meus questionamentos, mesmo diante de tantos erros! ! Sua explicação foi muito rica! Divulgarei este espaço ao restante do grupo (Unicamp), pois, somos educadores e temos de lidar com a inclusão, mas infelizmente os temas ligados à area da saúde, incluindo patologias, distúrbios, etc. não fazem parte da nossa formação acadêmica ou são superficialmente abordados. Pesquisarei mais sobre este distúrbio e outras doenças neurológicas! Agradeço-o pela atenção e gentileza! Débora

    ResponderExcluir
  10. Poderemos diminuir a distância entre educadores e profissionais da área de saúde; ficarei à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais.

    ResponderExcluir
  11. Olá, Bruno.

    Meu filho tem 5 anos e começou a arrancar os cabelos compulsivamente, gostaria de sua indicação para tratarmos este problema.Moro em
    Franco da Rocha,obrigado.
    anaia.claudio@hotmail.com

    ResponderExcluir
  12. Olá, Cláudio.

    Criança que "arranca os cabelos compulsivamente" sugere Tricotilomania, mas, há outros diagnósticos diferenciais (transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno factício, simulação, problemas dermatológicos).

    Sugiro que você procure o pediatra do seu filho para uma avaliação inicial. Ele poderá indicar avaliação por psiquiatra da infância e adolescência / terapeuta cognitivo-comportamental / dermatologista.

    Em Franco da Rocha, há o Centro de Atenção Integrada à Saúde Mental (Caism), localizado no Complexo Hospitalar do Juquery. Nesse serviço, há psiquiatra da infância e adolescência.

    Enviarei e-mail de contato.

    ResponderExcluir
  13. Oi Bruno,
    Você conhece algum psiquiatra e/ou psicólogo aqui na Paraíba que seja especialista em tricotilomania, tenho uma filha adolescente com este problema e estou numa busca incessante por solução. Obrigada
    Roziane (zianem@ig.com.br)

    ResponderExcluir
  14. Oi, Roziane.

    Sugiro que entre em contato com a Sociedade Paraibana de Psiquiatria (R. Camilo de Holanda, 475, Centro; e-mail:gorethpsi@gmail.com). No site da Associação Brasileira de Psiquiatria (http://www.abp.org.br/medicos/associados/?uf=PB), há possibilidade de localizar psiquiatras associados.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  15. Oi, Mariana.

    O início da tricotilomania está relacionada a eventos estressantes em parte dos casos (mais de 1/4), mas, a causa é multifatorial.

    Os inibidores seletivos da recaptação de serotonina (incluindo o escitalopram) geralmente têm mais eficácia para algumas comorbidades (transtornos depressivos maiores, TOC, transtorno da ansiedade generalizada, fobia social)que acompanham o transtorno.

    Quanto à aplicação da Terapia Comportamental, sugiro que converse com o psiquiatra da sua filha e discuta acerca do apoio de uma psicóloga com formação nesta técnica e sobre efeitos colaterais do escitalopram.

    Quanto ao prognóstico, há casos que cronificam e outros que são intermitentes (vão e voltam); quanto à "cura", dependerá do paciente, mas, há casos de remissão total permanente, sim.

    ResponderExcluir
  16. tenho 31 anos e sofro desse transtorno desde meus 12 anos. Já tive altos e baixos.. mas nao estou conseguindo mais parar. Atualmente moro em sao paulo e gostaria de alguma indicacao de medico, clinica.. por favor.
    michelle2x@hotmail.com

    ResponderExcluir
  17. Oi, Michele.

    Sugiro que você procure atendimento psiquiátrico para avaliação adequada, para posterior atendimento compartilhado com psicóloga especialista em terapia comportamental.

    Entrarei em contato contigo para maiores informações.

    ResponderExcluir
  18. OI BRUNO,
    MINHA FILHA TB TEM 2 ANOS E TEM ESSE DISTÚRBIO. JÁ FUI AO PEDIATRA, PSIQUIATRA, 2 NEUROLOGISTAS, PSICÓLOGO E NADA RESOLVE. VC PODE ME AJUDAR? ELA TEM CRISES MAIORES QUANDO VAI PRA CAMA, FICA COCHILANDO E PUXANDO, PUXA COM TANTA FORÇA QUE DOI ATÉ NA MINHA ALMA. ELA PUXA UM BLOCO DE CABELOS. TENHO MEDO QUE ELA COMA E PRECISE FAZER CIRURGIA NO ESTÔMAGO. ELA TOMA 2 MEDICAMENTOS, MAS PARECEM NÃO RESOLVER. SE PUDER ME DÊ ALGUMAS DICAS. MUITO OBRIGADA! MARIA JOSÉ RIBEIRO COSTA DE MORAIS-PARAÍSO DO TOCANTINS

    ResponderExcluir
  19. Oi, Maria José.

    Geralmente, quando a tricotilomania inicia-se na idade da sua filha, pode ter remissão total com o passar do tempo.

    Sugiro que sua filha seja avaliada por psiquiatra com especialização em infância e adolescência . Nem sempre, há a necessidade de medicação, e, quando prescrita, geralmente é mais útil para tratar condições psiquiátricas associadas à tricotilomania (por exemplo, transtornos da ansiedade). Medicação específica para TTM não existe até o momento.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  20. por favor me ajude!minha filha de 6 anos começou a arrancar os cabelos na cama antes de pegar no sono. Descobri porque obsevei uma queda de cabelo,pensei que era um problema dermatológico,mas minha funcionária achou fios enrolados e arrancados em baixo da cama da criança. O QUE FAÇO?

    ResponderExcluir
  21. Olá.

    Criança que "arranca os cabelos compulsivamente" sugere Tricotilomania, mas, há outros diagnósticos diferenciais (transtorno obsessivo-compulsivo, transtorno factício, simulação).

    Sugiro que você procure o pediatra da sua filha para que o mesmo indique avaliação por psiquiatra da infância e adolescência.

    ResponderExcluir
  22. Oi Brunno,
    Tenho uma filha de 1 ano e 5 meses que desde os seis meses toda vez que ía mamar ou dormir ficava arrancando os cílios; agora que está nascendo 4 dentes de uma só vez piorou consideravelmente, passa o dia todo arrancando os cílios, só não a ví comer.
    Já teve momentos que ela tentou arrancar da boneca, e também os meus e os cilios do pai dela, mas isso é mais raramente.
    A pediatra dela disse que pode ser só uma mania,
    mas eu tenho medo, pois em 2004 fui diagnosticada com Transtorno Bipolar e Síndrome do Pânico, fiz tratamento com vários remedios, e acompanhamento com psiquiatra e psicólogo; Depois de + ou - 2 anos, fiquei totalmente curada e desde então nunca mais tomei nenhum remédio e nem fui mais ao psicologo.
    Agora estou preocupada com minha filha, será que ela tem Tricotilomania, se puder me ajudar, desde já agradeço!
    Parabéns pelo seu blog.

    ResponderExcluir
  23. Olá, Michelle.

    Em bebês, períodos autolimitados de arrancar os os cílios podem ser um "hábito" temporário. Entretanto, como sua filha apresenta o hábito há 11 meses, o diagnóstico de tricotilomania é quase certo. Para investigação do caso, sugiro avaliação por psiquiatra da infância e da adolescência.

    Boa sorte!

    ResponderExcluir
  24. Ola? Tenho uma filha de 5 anos que ha 4 meses nao para de arrancar cabelo, com falhas visiveis.
    Estou muito preocupada, os horarioa de pico sao qquando assiste TV e quando vai dormir.
    Sugeri que ela dormisse de touca, ela topou. Isso é bom ou ruim?
    Quem eh um grande especialista nesse tratamento?
    Obrigada Ana Cecilia
    Anacica@hotmail.com

    ResponderExcluir
  25. Olá, Ana Cecília.

    O profissional capacitado para avaliar casos de tricotilomania é o psiquiatra da infância e da adolescência.

    Como sua filha topou o uso da touca, não vejo problema; entretanto, é importante que, antes de intervenções comportamentais, haja avaliação por profissional habilitado na questão.

    ResponderExcluir
  26. Prezado Dr. Bruno
    Estou empenhada em ajudar uma amiga que passa pelo problema da tricotilomania com a filha de 09 anos. Moramos no Rio de Janeiro e precisamos encaminhar a menina para a terapia comportamental. Poderia me indicar o nome de um terapeuta aqui no Rio? Obrigada, desde já. miriancalabria@gmail.com

    ResponderExcluir
  27. Oi, Miriam.

    É importante que a filha da sua amiga seja avaliada por equipe multidisciplinar (psiquiatra da infância e da adolescência, psicóloga com experiência em terapia cognitivo-comportamental, dermatologista, pediatra).

    Eu entrarei em contato com colegas do Rio de Janeiro; assim que eu tiver uma indicação, entrarei em contato contigo.

    ResponderExcluir
  28. Oi, Dr.Brunno,
    Minha filha começou a arrancar os cabelos com 1 ano e 3 meses. Em pouco tempo criou uma falha enorme na cabeça. Hoje está com 1 ano e 6 meses e continua arrancando. Já falei com a pediatra dela e com um neuropediatra, mas ainda não tive resultado. Li nos comentários acima a indicação de procurar um psiquiatra. já tentei isso através do catálogo do meu plano de saúde, mas não encontrei nenhum que atendesse bebês.
    Moro no Rio de Janeiro e gostaria de indicação de profissionais que pudessem atender minha filha.
    obrigada.
    Thais

    ResponderExcluir
  29. Olá, Thais.

    Eu não conheço psiquiatras da infância e da adolescência que atendam a convênios aqui em São Paulo. No Rio de Janeiro, eu sugiro que você entre em contato com o Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Av. Venceslau Brás, 71 Fundos. Lá, há atendimento ambulatorial a menores de 18 anos (http://www.ipub.ufrj.br/portal/assistencia/ambulatorio); informe-se sobre triagem para sua filha.

    ResponderExcluir
  30. Bom dia, vejo que a TTM é muito séria.
    Minha filha tem 3 anos e há algum tempo vejo ela comer cabelo, mas achei que era coisa de criança.
    Estes dias ela teve problemas para defecar e ao ajudá-la vi que tinham cabelos no anus que impediam.

    Estou apavorada, já conversei com ela dizendo que a dificuldade de defecar era por causa dos cabelos que ela comeu que era para parar que esta fazendo mal.

    O que posso fazer para ajudá-la, o que dizer, o que fazer?

    Obrigada
    deborademasi@hotmail.com

    ResponderExcluir
  31. Olá, Débora.

    Sugiro que sua filha seja avaliada por equipe multidisciplinar (pediatria / psiquiatria da infância e da adolescência / psicologia com formação em terapia cognitivo-comportamental / dermatologia).

    Cabelos podem formar "tricobezoar", acúmulo de fios capilares no aparelho digestório. Leve-a ao pediatra (do consultório, ou, se for para agilizar, do pronto-socorro).

    ResponderExcluir
  32. Oii, Bruno! Preciso muito da sua ajuda! Gostaria que você me indicasse, se puder, um especialista em São Paulo que pudesse tratar do meu caso.
    É o seguinte:
    O meu histórico é longo. Possuo histórico de depressão, síndrome do pânico, tricotilomania (esta mania de arrancar os cabelos) e pseudolalia (segundo o Google, é a mentira automática, que é parte de um quadro maior de perturbação de avaliação da realidade. É o mentir compulsivamente). Há aproximadamente cinco anos, sofri um abortecimento espontâneo, desde então, nunca mais fui a mesma (literalmente).
    Comecei a arrancar os cabelos compulsivamente, até ficar calva, o resultado é que eu sequer conseguia mais sair de casa. Menti para as pessoas que estava com um câncer e que havia passado numa faculdade de medicina, para não precisar justificar o fato de eu não conseguir mais sair de casa para nada.
    Esta mentira perdurou dirante 4 anos (até dois anos atrás). Para ''tentar corregir'' o que fiz, menti que havia largado da faculdade de medicina e que já estava curada. Além disso, cheguei em uma situação em que eu realmente não sabia o que era real. Além dessas mentiras, eu contava outras mentiras também. Sem mencionar que eu estava com ''mania de querer morrer''. Tomava diuréticos com o pensamento de que assim, não iria prolongar meu sofrimento. Parei na UTI três vezes, só em um ano (no ano de 2010)! Desde a última vez que parei na UTI, em dezembro do ano de 2010, tomei a decisão de não mentir mais. E realmente, não tenho mentido mais.
    O duro da pseudolalia, é a ''morte social''. Eu menti tanto que tenho vergonha! Já tive muita vontade de morrer por conta do que fiz! A única pessoa que sabe da verdade é meu pai.
    Perdi muitos amigos e tive de me afastar dos meus familiares.
    Agradeço muito se puder me ajudar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola.

      Favor enviar seu e-mail. Espero poder ajudar a ti.

      Excluir
  33. por favor preciso de um pisquiatra da infancia em goiania-go vc pode me indicar. Minha menina de 7 anos está arracando os fios de cabelos antes de dormir.Me ajude estou desesperada!!!

    ResponderExcluir
  34. Olá.

    É importante que sua filha seja avaliada por equipe multidisciplinar (psiquiatra da infância e da adolescência, psicóloga com experiência em terapia cognitivo-comportamental, dermatologista, pediatra). Quando você ouvir informações de profissionais habilitados, espero que sua angústia diminua.

    Assim que você enviar e-mail de contato, repassarei seu pedido para colegas que conhecem profisionais no estado de Goiás.

    ResponderExcluir
  35. Olá Brunno. Eu e minha filha de 8 anos estamos sofrendo muito por causa da trico,ela arranca somente os cílios mas tudo isso mudou a vida de minha filha. Faz 2 anos que surgiu esse problema, estou desesperada pois não sei mais como ajudar. Acredito que ela precise de um psiquiatra. Mas eu não tenho referências de nenhum do nosso convênio que é a Unimed de Ribeirão Preto. Sei que as sessões são caras para médico particular. Sou de Ribeirão, e lhe peço por favor nos ajude. Preciso de um profissional que realmente entenda e trate a tricotilomania em crianças, farei o que for preciso para ajudá-la. Estou perdida. Sei o quanto minha filha sofre e virá no futuro a sofrer mais ainda. Que Deus nos ilumine.Muito obrigada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Em Ribeirão Preto, há o serviço de Psiquiatria da Infância e da Adolescência do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.

      Se você quiser entrar em contato comigo, favor enviar seu e-mail.

      Excluir
  36. Bruno por favor preciso da sua ajuda. Minha filha qdo era bebe enrolava os cabelos pra mamar e dormir. Depois de 1 ano ela nao puxava os proprios cabelos, mas puxava o meu, da minha mae ou da minha irma, enrolava no dedo e dormia chupando o dedo. Depois parou por um periodo, quando tinha 2 anos ela voltou a puxar os proprios cabelos e arranca-los formando falhas enormes... Tanto q comecei a disfarcar as falhas nos penteados. Deixava o cabelo amarrado pra ver se ela sentindo dificuldade, pararia com a mania. Eis que engravidei da minha 2a filha e ela voltou a puxar os cabelos, e qdo minha sobrinha nasceu tb. E comecei a conversar com ela pra q parasse. Agora ela nao poe mais o cabelo na boca no entanto ela voltou a puxar formando as falhas. Ela esta com 4 anos, quase 5 e ja sofre disso a mais de 3 anos. Eu to tao desesperada q olho as falhas na cabeca dela e caio em pranto. Ela nao tem puxado em casa e esta dormindo com a touca, mas toda vez q esta com sono automaticamente leva a mao ao cabelo. Nao sei mais o q fazer e nem como corrigir. Eu acho q qdo esta ociosa na escola ela puxa e arranca o cabelo. Ja percebi q qdo a mantemos ocupada, ela nao lembra de puxar, a nao ser qdo quer dormir. Vc tem algum psquiatra infantil q poderia me recomendar em SP? Eu nao sei mais o que faco. Meu email eh patricia_rocha_costa@hotmail.com Obrigada

    ResponderExcluir
  37. Bruno boa noite, quero agradecer pela sua dedicação em responder aos e-mails e mensagens de todos, há alguns anos te consultei aqui sobre minha filha com este problema, parecia impossivel enxergar a solução..pois a crise ia e vinha com os anos, 3 desde que notei o problema. Segui suas sugestões e felizmente ja faz quase 2 anos que o problema acabou, teve uma leve mais bem leve recaida no ano passado em um momento critico(provas de recuperação final do ano, mas nada perceptivel. Desde lá nao aconteceu nunca mais. Ele teve com um psiquiatra, tomou uma fraca medicação, conversamos muito e ela foi se controlando ate não mais ter o impulso. Agradeco muito suas palavras. Agora vai minha sugestão, peço que apague ou use um artificio (ex.uma letra chave depois do @) para publicar os e-mails aqui mencionados, pois nosso problemas ficam expostos no famigerado google para que todos possam nos achar. Com carinho sua fâ eternamente grata.

    ResponderExcluir
  38. Olá. Fico satisfeito que, mesmo à distância, eu possa ter colaborado para o manejo de sua filha.

    Obrigado pela sua sugestão... porém, como eu apenas libero a postagem, tenho dificuldade para modificar o e-mail enviado por quem comenta no blog.

    Para não haver prejuízos a ti, por favor, envie comentário com o seu e-mail para que eu apague seu comentário, se assim desejar. Não publicarei a próxima mensagem com seu e-mail.

    ResponderExcluir
  39. Oi Bruno.. Tenho uma filha de 1ano e 6meses e desde os 6,7 meses ela arranca os cabelos... Ela chegou a dar uma pausa de uns 4 meses, mas agora voltou com força total, e o outro problema é q ela tb come os cabelos.. Estou pensando em cortar o cabelo dela bem baixinho pra ver se assim ela esquece.. O que vc me aconselha?!.. Moro em Aracaju/SE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como o hábito de puxar os cabelos (tricotilomania) e de ingeri-los (tricofagia) podem significar sofrimento psíquico, sugiro avaliação com psiquiatra da infância e da adolescência da sua região. Quanto a cortar ou não o cabelo, eu preferiria vê-lo "in natura", antes.

      Uma alternativa seria buscar o serviço na Universidade Federal de Sergipe.

      Excluir
  40. Obrigada Bruno por responder... E vc teria algum médico pra me indicar aqui em Aracaju?!

    ResponderExcluir
  41. Não conheço os profissionais de Aracaju, mas, repasso dados da ASSOCIAÇÃO SERGIPANA DE PSIQUIATRIA para que você solicite sugestão:
    -Presidente: Dra. Maria Helena Ávila Lima
    -Clínica de Repouso São Marcello Ltda Avenida Visconde de Maracaju, S/N – Cidade Nova - 49070-310 - ARACAJU-SE
    -E-mail: elenaavilla@hotmail.com

    ResponderExcluir
  42. Olá Bruno, fico feliz em saber que há alguém que entenda sobre o assunto e com quem eu possa falar. Por isso, gostaria de saber de você poderia me indicar alguma clínica/centro de tratamento para TTM no Rio de Janeiro (capital), pois tenho esta doença há 7 anos e me sinto cada vez mais angustiada com esta situação. Preciso muito de sua ajuda. Muita obrigada.
    Se puder responder, entre em contato com este email: eduleiros@gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      No Rio de Janeiro, eu sugiro que você entre em contato com o Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) - Av. Venceslau Brás, 71 Fundos. O site é o http://www.ipub.ufrj.br/portal/assistencia/ambulatorio.

      Boa sorte!

      Excluir
  43. Olá Bruno,
    Minha filha tem 3 anos,e desde os 8 meses puxa os cabelos. Há uns 2 meses comecei a leva-la a uma psicóloga, porém a psicóloga diz que tricotilomania não dá em crianças da idade dela e o que minha filha tem é só mania. Eu estou desesperada porque a cada dia piora e eu não sei mais o que fazer. Se você puder me responder, eu agradeço. Preciso de ajuda!

    ResponderExcluir
  44. Olá.

    O hábito de puxar os cabelos ocorre em bebês com menos de 1 ano de vida, também, mas, não é a faixa etária mais comum. Quando o início é precoce (antes dos 6 anos), como é o caso de sua filha, o tratamento é menos complicado (terapia cognitivo-comportamental), mas, antes, deverá haver diagnóstico por um psiquiatra da infância e da adolescência.

    ResponderExcluir
  45. Olá Brunno,

    Tenho uma filha de um ano e um mês. Desde quando ela começou a segurar objetos (3 meses) ela puxa meu cabelo, principalmente para dormir. Ela não os arranca nem puxa os dela,mas fica muito irritada quanto tento tirá-los da sua mão ou impedir que os puxe. Caso ela esteja no colo de outra pessoa e fique com sono, também acaricia os cabelos da outra pessoa. Vc acha possível que ela tenha tricotilomania? Devo procurar um psiquiatra? Estou preocupada porque é um comportamento que não cessa. Obrigada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Thais.

      Tricotilomania é um diagnóstico que exige que o paciente puxe seus próprios cabelos, e não o dos outros. Porém, não é possível esclarecer, à distância, se o hábito de puxar / acariciar cabelos de terceiros é apenas "mania temporária" ou indício de algum comportamento obsessivo. Minha opinião é a de que sua filha deveria ser avaliada por psiquiatra da infância e da adolescência, especialidade da medicina apta a esclarecer dúvidas entre variações da normalidade e alterações psíquicas.

      Excluir
  46. Olá, você sabe me dizer se há alguma relação entre a tricotilomania e a ezquisofrenia?
    Nos casos estudados, existe algum padrão de histórico na infância? Como rejeição do sexo e concepção, negligência dos cuidados básicos, ausência dos pais, ou experiências com pais desequilibrados emocionalmente ou mesmo depressivos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aline.

      Respondendo seus questionamentos:

      1)Não há relação entre tricotilomania e esquizofrenia (um transtorno psicótico) . Um indivíduo que, em virtude de surto psicótico, puxe os próprios cabelos (devido a alucinações ou delírios), não apresenta tricotilomania.

      2)Os indivíduos portadores de tricotilomania, comumente, possuem histórico familiar de Transtorno Obsessivo-Compulsivo (TOC). As outras condições questionadas por ti (padrões de histórico na infância) não são fatores de risco, mas, podem ser fatores desencadeantes de tricotilomania em pacientes que tenham predisposição à condição.

      Excluir
  47. Boa noite Bruno!
    Eu tenho uma filha de 1 ano e 2 meses e ela já puxa o cabelo desde 11 meses. Começou puxando somente a noite e passou a puxar durante o dia. Após observar isso conversei com a pediatra (homeopata) dela e a mesma me passou uma uma fórmula (veratrun e arsenicum) em certos momentos acho que está fazendo efeito, mas existe momentos que minha filha parece que entra em crises e puxa várias vezes no decorrer do dia. Estou ficando muito preocupada. Será que você poderia me dar um auxílio do que posso fazer e se nesse caso homeopatia e indicado. Moro na cidade de Santos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Kelly.

      Sugiro que sua filha seja avaliada por um psiquiatra da infância e da adolescência). Caso haja a confirmação da condição psiquiátrica denominada "tricotilomania", um detalhe: a maioria das crianças que apresenta tal diagnóstico na idade de sua filha apresenta resolução espontânea. Mas, reitero que uma avaliação é importante para tranquilizá-la.

      Excluir
  48. Muito obrigada pela atenção... Vou estar procurando o médico.

    ResponderExcluir
  49. Boa noite! Minha filha de 5 meses arranca os cabelos aos bolos... a mao dela fica cheia de cabelo, sem contar que ela adora se pendurar nos cabelos de outras pessoas. Estou muito preocupada. Gostaria de indicação de algum medico no rj- capital. Desde ja agradeço.

    ResponderExcluir
  50. Boa noite.tenho um filho de 5 anos que esta arrancando somente a sobrancelha.antes era so quando ia dormir.agora e o tempo todo.ja esta ficando os buracos.a gente fala e ele para .mas passa alguns segundos faz de novo. As vezes quer tirar o da gente tambem.sera que pode ser tricotilomania ou apenas uma mania?ja estou ficando preocupada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leilane.

      À distância, não posso afirmar que seu filho apresenta tricotilomania. Porém, arrancar cabelos e/ou pelos de qualquer parte do corpo, a ponto de ser perceptível, merece avaliação por um psiquiatra da infância e da adolescência.

      Excluir
  51. Tenho uma filha de 2 anos e meio que arranca sem parar os cabelos.Esta tratando com um neuro e ele receitou 4 gotas de haldol.Estou preocupada pois sei que e um medicamento mto forte.posso dar sem medo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por uma questão ética, não posso opinar acerca da conduta de um colega médico que acompanha sua filha. O haloperidol, quando bem indicado e em doses adequadas, é um excelente medicamento. A questão do "forte" ou "fraco" depende muito: há pessoas que não apresentam efeitos colaterais com doses mais altas, e outras, mesmo com doses baixas, apresentam vários efeitos.

      Excluir
  52. Dr. Bruno, saudações! Minha filha de 1 ano e seis meses sempre gostou de dormir, enrolando os cabelos. Mas agora comecei a reparar que está arrancando os próprios cabelos e colocando na boca. Já se engasgou até. Ela também coloca fios de cabelos achados na cama ou no chão na boca. Atualmente, vivemos problemas de relacionamento em ambiente familiar, além de ela ficar o dia todo na escolinha. Quando criança eu mesma tive toc, eu tinha várias manias. O pai também possui quadro depressivo. Isso pode ser herança família? O que devo fazer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá.

      Sua filha poderá ser portadora de uma condição denominada TRICOTILOMANIA:

      -Arrancar o próprio cabelo de forma recorrente, resultando em perda de cabelo.
      -Tentativas repetidas de reduzir ou parar o comportamento de arrancar o cabelo.
      -O ato de arrancar cabelo causa sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.
      -O ato de arrancar cabelo ou a perda de cabelo não se deve a outra condição médica.
      -O ato de arrancar cabelo não é mais bem explicado pelos sintomas de outro transtorno mental.

      A dinâmica familiar instável, além de histórico familiar de TOC (Transtorno Obsessivo-Compulsivo) podem ocorrer em portadores de Tricotilomania. Mas, para um esclarecimento mais acurado, sua filha deverá ser avaliada por um psiquiatra da infância e da adolescência.

      Excluir
  53. Ola amigos Marilene Morales
    Minha neta tem dois anos de idade e sempre enrola cabelos na chupeta quando vai dormir e chupar a chupeta, não é normal, mas será que é tricotilomania?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Marilene.

      Se sua neta não puxa os fios de cabelo, com consequente falha no couro cabeludo, a condição não se caracteriza como Tricotilomania. Porém, converse com o pediatra sobre o hábito da garota para avaliar o grau de desenvolvimento, além de uma avaliação física, para tranquilizar a família.

      Excluir
  54. Oi bruno minha filha tem 2 anos,Ela chupa dedo e puxa os cabelos. Ela não puxava os cabelos,só chupava dedo antes,mas depois de um ano ela começou a puxar os cabelos eu queria saber se é essa doença? E se você pode nos ajudar?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Klayton.

      O fato de sua filha puxar os próprios cabelos não significa, a princípio, que ela possui um transtorno psiquiátrico denominado "Tricotilomania", mas, essa situação deverá ser monitorada.

      Sugiro que ela seja avaliada por um psiquiatra da infância e da adolescência para descartar diagnóstico psiquiátrico.

      Excluir
  55. Meu filho de 6 anos esta puxando muito a ja arrancou no centro sa cabeça o q eu faço ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Encaminhe-o a um médico psiquiatra da infância e da adolescência para descartar condição psiquiátrica denominada TRICOTILOMANIA. De acordo com o "Manual Diagnóstico e Estatísticos de Transtornos Mentais" (DSM-5):

      TRICOTILOMANIA
      A. Arrancar o próprio cabelo de forma recorrente, resultando em perda de cabelo.
      B. Tentativas repetidas de reduzir ou parar o comportamento de arrancar o cabelo.
      C. O ato de arrancar cabelo causa sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funciona-mento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.
      D. O ato de arrancar cabelo ou a perda de cabelo não se deve a outra condição médica.
      E. O ato de arrancar cabelo não é mais bem explicado pelos sintomas de outro transtorno mental.

      Excluir
  56. Bruno bom dia, minha filha tem 3 anos, e é de 2 anos pra cá ele arranca os pelos do corpo, sombrancelhas e do nosso corpo se estiver em nosso colo, ou perto de qualquer pessoa, ela já está sem sombrancelha, só não arranca da cabeça o caso dela seria tricotilomania? Como posso trata-la

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite.

      Há possibilidade, sim, de sua filha apresentar TRICOTILOMANIA. Ela deverá ser avaliada por um médico psiquiatra da infância e da adolescência. Quanto mais jovem é a criança, em geral, melhor é a evolução da condição, mas, diagnóstico precoce é fundamental.

      Excluir
  57. OLA DR BRUNO MINHA FILHA TEM 8 ANOS COMEÇOU A ARRANCAR OS CABELOS JA ESTA COM MUITAS FALHAS. ELA ESTA PASSANDO NA PISICOLOGA E NO PISIQUIATRA MAIS NAO ESTOU VENDO RESULTADO NO TRATAMENTO NAO SEI MAIS OQUE FAZER SERA QUE VOCE PODE ME AJUDAR

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mantenha as esperanças! A associação de tratamento psiquiátrico e psicológico é adequada, e já foi providenciada à sua filha. Como não houve resultados satisfatórios, sugiro que você converse com os profissionais para que seja informado a você: 1)ela possui Tricotilomania? , 2)há outro(s) diagnóstico(s) psiquiátrico(s) associado(s)? . Há formas muito diferentes de manifestação do hábito de puxar cabelos, mas, à distância, não posso opinar.

      Caso sua filha esteja sem acompanhamento em saúde mental, agende avaliação com médico psiquiatra da infância e da adolescência o quanto antes.

      Excluir
  58. Olá dr. Minha filla parece que está tendo resultado com medicamento sulpirida espero que melhore mesmo

    ResponderExcluir
  59. Oi Dr. Tenho histórico de tricô na família... Pois bem, ganhei uma bebe linda de cabelinhos crespos e que tem 1ano e 9 meses só que de 1 meses pra cá ela vem arrancando os cabelinhos com tanta força que me dói de ver....ela fica com os cachinhos na mmãos me olcabelo Esta riscando com falhas nas laterais Estou muito triste. Moro em Fpolis gostaria de saber a quem devo recorrer, pois estou desnorteada. chego a brigar com ela...mas ela e pequena d mais...tento tirar o foco qdo faz isso mas ela contínua.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite.

      Sugiro que sua filha seja avaliada por médico psiquiatra da infância e da adolescência para investigação de "Tricotilomania".

      Em Florianópolis, de acordo com o grupo de discussões clínicas "Psiquiatria da Infância e Adolescência do Brasil (PIA-Brasil)", há profissionais habilitados (sigla PIA = Psiquiatria da Infância e da Adolescência).

      O link para acessar profissionais do grupo supracitado é o seguinte: https://docs.google.com/spreadsheets/d/11_V3QSKrxxLLuvSSpplqZcSIjAsWK5e3dUrNTKpDjbE/edit#gid=0

      Boa sorte!

      Excluir
  60. Ola Dr. Bruno!!
    Tenho uma Filha de 10 anos, que de dezembro pra cá ,vem arrancando os cabelos, ela esta com duas falhas enormes na cabeça bem ao centro. Falei de leva-la ao medico então ela começa a chorar e arrancar mais ainda.. Estou sem condições financeiras para levar a um articular... estou totalmente dependente do SUS. me ajuda... não sei mais o que fazer..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ivone.

      Sua filha necessitará ser avaliada por um médico psiquiatra da infância e da adolescência, visto que há possibilidade de haver condição denominada "Tricotilomania". No SUS, procure Centro de Atenção Psicossocial Infantil (CAPSi) para que esse serviço encaminhe sua garota ao serviço mais adequado.

      Caso não haja CAPSi, busque representante da Secretaria de Saúde do seu município.

      Excluir
  61. Boa noite. A minha filhinha tem 1 ano e 1 mês e sempre que está com sono, ela puxa os próprios cabelos e chupa o dedo. Já está ficando com falhas e estou muito triste e preocupada. Ela puxa os cabelos também quando está entediada ou nervosa. A pediatra falou que era para eu tirar o foco dela, o problema é que nem sempre vejo quando ela está puxando. Ela gosta de chupar o dedo com cabelo! Gostaria de saber o que eu devo fazer. Não sei como agir. Não sei se devo chamar a atenção ou fingir que não vejo, porque tem hora que ela puxa sabendo que eu reclamar e tem hora que ela me entrega os cabelos que estão na mãozinha. Ela dorme super bem, dormia no quarto dela e sozinha, depois da mamadeira. Agora, estou colocando ela no meu quarto para vigiar, e sempre que vejo ela puxando, eu chamo a atenção dela, mesmo que ela já esteja quase dormindo. O que está tornando a hora de dormir bem desgastante. Mas mesmo assim, tem dia que acorda com o dedão todo enrolado de cabelo. Estou desesperada. Sou de Belo Horizonte, ficarei muito agradecida se puder me ajudar. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde, Cris.

      O primeiro passo você deu: buscou avaliação da pediatra. Após, sugiro que você converse com a profissional acerca de possível avaliação por médico especializado em comportamento e em emoções: o psiquiatra da infância e da adolescência.

      Arrancar os próprios cabelos é um hábito que pode fazer parte do diagnóstico "Tricotilomania"; as características principais são as seguintes (de acordo com o "Manual Diagnóstico e Estatísticos de Transtornos Mentais" [DSM-5]):
      A. Arrancar o próprio cabelo de forma recorrente, resultando em perda de cabelo.
      B. Tentativas repetidas de reduzir ou parar o comportamento de arrancar o cabelo.
      C. O ato de arrancar cabelo causa sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funciona-mento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.
      D. O ato de arrancar cabelo ou a perda de cabelo não se deve a outra condição médica.
      E. O ato de arrancar cabelo não é mais bem explicado pelos sintomas de outro transtorno mental.

      Excluir
  62. Obrigada, Bruno..

    Farei isso...Att. Ivone

    ResponderExcluir
  63. Bom dia Bruno.. Minha filha tem 3 anos e meio.. Ela no ano passado pouco antes do Natal começou a roer as unhas ao passar o Natal ela parou ..pensei q ela estava ansiosa pela chegada do papai Noel. Porém logo depois começou a mexer no cabelo. Fazendo cachinhos.. Me preocupo pois eu sofro com TTM ja já muitos anos .. Temo que ela comece a arrancar pois quando está ansiosa ela já coloca a mão no cabelo .. Desde ja agradeço sua atenção .. Obrigada

    ResponderExcluir
  64. Boa noite, Evelyn.

    A partir das informações passadas por ti sobre sua filha de 3 anos, não é possível afirmar se ela apresenta maior possibilidade de apresentar algum transtorno de ansiedade. Mesmo com seu histórico de tricotilomania, por enquanto, por não haver indícios de um quadro psiquiátrico preocupante, converse com o pediatra dela sobre seu receio.

    ResponderExcluir
  65. Boa noite, minha filha de 4 anos esta arrancando os cílios, não sei o que fazer, me ajudem...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Leonardo. Busque atendimento para sua filha com um médico psiquiatra da infância e da adolescência, visto que o hábito de arrancar os cílios poderá fazer parte de uma condição denominada "Tricotilomania".

      Excluir
  66. Boa noite, minha filha de 4 anos está arrancando os cílios, nâo sei o que fazer, ela é brincalhona, nao vejo motivos para isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonardo, respondi sua postagem anterior sobre o tema. As razões que justificam o hábito de arrancar os próprios cílios serão esclarecidas com avaliação por psiquiatra da infância e da adolescência.

      Boa sorte!

      Excluir
  67. Boa tarde, Bruno!
    Estou muito confusa...Minha filha fez uma cirurgia de adenoide ha aproximadamente 1mês. Para isso, ela passou 15 dias internada no hospital em companhia do pai (já que ñ pude acompanhá -lá). Quando retornou pra casa, percebi uma falha em seus cílios, achei que fosse algum efeito da anestesia geral, sei lá...E depois ñ houve mais falhas. Mas há dois dias percebi uma falha parcial em sua sobrancelha...E percebi também que ela retirava quando relaxada num momento de distração e principalmente quando se deitava pra dormir, até ela pegar no sono. Fiquei com ela, até ela adormecer...mas de madrugada ela acordou pra ir ao banheiro e voltou pra o quarto, fui até lá,é ela estava passando a mão na sobrancelha...tampei as duas sobrancelhas com curativos...ela demorou, mas dormiu.
    Estou muito preocupada. Quero esperar um pouco pra ver se isso passa, se é uma fase...mas sinceramente, ñ sei o que faze.
    Ela tem 6 anos.
    Agradeço se puder me ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite!

      Arrancar os próprios cílios é um hábito que pode fazer parte do diagnóstico "Tricotilomania"; as características principais são as seguintes (de acordo com o "Manual Diagnóstico e Estatísticos de Transtornos Mentais" [DSM-5]):
      A. Arrancar o próprio cabelo de forma recorrente, resultando em perda de cabelo.
      B. Tentativas repetidas de reduzir ou parar o comportamento de arrancar o cabelo.
      C. O ato de arrancar cabelo causa sofrimento clinicamente significativo ou prejuízo no funciona-mento social, profissional ou em outras áreas importantes da vida do indivíduo.
      D. O ato de arrancar cabelo ou a perda de cabelo não se deve a outra condição médica.
      E. O ato de arrancar cabelo não é mais bem explicado pelos sintomas de outro transtorno mental.

      Para confirmar (ou descartar) a condição, busque avaliação de médico psiquiatra da infância e da adolescência.

      Excluir
  68. Ola Bruno!
    Tenho um filho de 8 anos que está novamente arrancado cabelos, estou muito preocupada pois não sei muito sobre o assunto e ouvi uns comentários que me deixaram mais horrorizada ainda, ele teve este problema quando tinha 5 aninhos, levamos ele em uma psicóloga, e como ele parou do nada de arrancar os cabelos elas encerrou o tratamento e disse que ele não tinha esse problema de tricotilomania, mas agora ele voltou a fazer não sei de ninguém com essa especialização aqui onde moramos, o que você me aconselharia?
    Moramos na cidade de Três de Maio - RS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite, Tania.

      O fato do seu filho ter cessado o hábito de puxar os próprios cabelos não afasta a possibilidade da existência de condição denominada Tricotilomania.

      A psicologia é excelente estratégia auxiliar, mas, o profissional mais habilitado para confirmar (ou descartar) essa condição é o médico psiquiatra da infância e da adolescência).

      Em sua cidade, não conheço profissionais da área, mas, você poderá descobrir opções através do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul CREMERS): Av. Princesa Isabel, 921 - Bairro Santana - Porto Alegre - RS - telefone (51) 3219-7544.

      Boa sorte!

      Excluir